Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Chefe do tráfico da Zona Sul é preso em Manaus

De acordo com o delegado titular da Depre, Divanilson Cavalcanti, Denilson Silva Ferreira, 27, o “Sassá da Praça 14” é um dos traficantes que comandava grande parte das bocas da Praça 14

Denilson Silva Ferreira, o “Sassá da Praça 14”, é considerado um dos maiores traficantes da Praça 14 de Janeiro

Denilson Silva Ferreira, o “Sassá da Praça 14”, é considerado um dos maiores traficantes da Praça 14 de Janeiro (Marcelho Cadilhe)

Considerado atualmente um dos maiores traficantes da Praça 14 de Janeiro, Zona Sul, o suspeito de tráfico de entorpecentes e estudante do 7º período de Farmácia Denilson Silva Ferreira, 27, o “Sassa da Praça 14” foi detido por volta de 10h30 desta quarta-feira (28), numa residência na rua Santa Luzia, no Cidade de Deus, Zona Norte.

A prisão dele foi feita por policiais civis da Delegacia Especializada em Prevenção e Repressão a Entorpecentes (Depre), através de uma mandado de busca e apreensão.

De acordo com o delegado titular da Depre, Divanilson Cavalcanti, o suspeito é um dos traficantes que comandava grande parte das bocas da Praça 14 e também era chefe de uma quadrilha formada por traficantes e pistoleiros Walter Soares Góes filho, o “Waltinho da 14”, Anderson César Aragão Ferreira, o “Ringo”, e outros 15 bandidos envolvidos com o tráfico de entorpecentes que já foram presos pela especializada durante este ano.

“Com a morte do Bebetinho, Bebeto e Flavinho da 14, o Sassa ganhou espaço na Praça 14 e expandiu os negócios no bairro e na cidade. A droga era distribuída da Praça 14 para outras bocas da cidade”, disse Divalnilson Cavalcanti.

Segundo o delegado, durante o trabalho realizado na manhã desta quarta (28) em duas residências do traficante no bairro Cidade de Deus, foram encontrados um Corolla, de cor preta, placas NOM-0478, um Uno Mille, e R$ 13.680 mil em espécie, dinheiro oriundo do tráfico de entorpecentes.

Um Kia Cerato e um Audi também que pertencia ao Sassa já havia sido apreendidos em outras ações da polícia civil na cidade.

Dentro de uma das residências também foi achada uma banheira de hidromassagem de luxo.

A mulher de Denilson, Jaína Ribeiro da Silva, 28, também foi detida durante a abordagem na primeira casa.

Os dois foram conduzidos à Depre, no Educandos, Zona Sul, onde foram tomados os depoimentos e nesta quinta (29), o casal será encaminhado para a cadeia pública Desembargador Raimundo Vidal Pessoa, no Centro.

O delegado Divanilson Cavalcanti destacou que os trabalhos deste caso ainda não acabaram  e as investigações ainda estão em andamento pela especializada.

Mais
O delegado Divanilson Cavalcanti também destacou que a droga encontrada no um laboratório de refino de cocaína no condomínio Vila da Barra, localizada na avenida Mário Ypiranga, bairro de Flores, Zona Centro-Oeste, pertencia ao consórcio de traficantes que era comandado po Sassa da Praça 14.

No local, a polícia apreendeu, aproximadamente, 15 quilos de cloridrato de cocaína (brilho), avaliados em R$ 500 mil, depois de refinado. Além da droga, a polícia apreendeu no local material usado no refino da droga como bicarbonato, solução de bateria, um liquidificador, material para embalagem, uma balança de precisão e uma pistola calibre 380.

“Nesta ocasião nós encontramos o celular do Sassa e a foto de outros suspeitos que estão envolvidos com o tráfico de drogas na cidade”, disse o delegado.

Detalhes
Em setembro do ano passado, o estudante Charles Augusto Sobreira da Silva Júnior, o “Capa preta”, 19, foi assassinado um dia depois de Randerson Albuquerque de Oliveira, 29, o “Piroco”.

Segundo a polícia, “Capa preta” foi morto por ordem do traficante de drogas Denilson Ferreira, o “Sassá”. Na rua General Glicério, onde o tráfico ocorre em plena luz do dia, era um dos locais, que Sassa estava tomando conta depois da morte do traficante “Flavinho da 14”, de acordo com a polícia, Sassa é o principal suspeito da morte deste traficante.